Contos de viagem, dicas, vitórias e derrotas

 
 

Bruxelas, capital da Europa

pelo mochileiro , em

 

Bruxelas, Bruges, 22 de Junho de 2012,

O BENELUX é um grupo econômico constituído por Bélgica, Holanda e Luxemburgo que foi criado na década de 1950 com o intuito de eliminar as barreiras alfandegarias e estimular o comércio entre os três países membros.

Mais tarde, outros países se juntaram formando o que é hoje a bem mais complexa União Europeia (UE).

Por que estou falando isso? Bom, por dois motivos.

O primeiro é que coincidentemente, os três primeiros países que visitamos nessa eurotrip são juntamente os membros do BENELUX só alterando a ordem do nome.

O segundo é que Bruxelas, cidade onde estamos agora, é a considerada a capital do BENELUX e da UE.

É esse lado “capital da UE” que conhecemos um pouquinho no nosso passeio de hoje.

Parc du Cinquentenaire

Começamos o dia indo para o Parc du Cinquentenaire, uma grande área verde onde na primavera e principalmente no verão a galera vai aproveitar os escassos momentos de Sol na cinza Bruxelas. Nesse dia em especial o sol dava as caras de vez em quando mas predominava o vento e o frio…

Nesse parque, como em muitos lugares da Europa, existe um Arco Triunfal, esse criado em 1905 em homenagem ao momento econômico e industrial da Bélgica na ocasião.

Parc du Cinquentenaire, Arco Triunfal ao fundo

                                                              

Panorâmica do Parc du Cinquentenaire

Ali mesmo tem um museu que queiramos ir, sobre carros, chama-se Autoworld… Fomos, porém, surpreendidos com uma conferencia que estava acontecendo no museu, impossibilitando qualquer visita….

Conferência Financeira no Autoworld

Fotinho mesmo sem poder entrar 🙂

Quartier Europeu

Seguimos então para o quartier europeu, ali mesmo, pertinho do Parc du Cinquentenaire, é a região onde estão localizados as diversas sedes da UE como a Comissão Europeia e o Parlamento Europeu, por exemplo.Parece que é nessa região que os chamados “eurocratas” vivem, quando estão em Bruxelas.

No prédio da Comissão Eurpeia, chamado Berlaymont, possui treze andares e mais de mil gabinetes.  Situa-se no Largo Schuman, nome de um dos principais idealizadores da UE.

Já o nome Berlaymont é vem do Mosteiro de Berlaymont que existia antes da construção do futurístico prédio da Comissão Europeia.

Berlaymont prédio em X, sede da Comissão Europeia

Berlaymont prédio em X, sede da Comissão Europeia

Berlaymont, sede da Comissão Europeia

Quartier Europeu

“Villo!” A versão bruxelense da Velib no quartier europeu

A visitação é aberta ao público no Parlamento Europeu, gratuita e com guias de áudio inclusive em Português. Mais uma vez, porém, nossa entrada foi frustrada pois já havia um número máximo de pessoas inscritas para o tour nos horários disponíveis naquele dia. 🙁 Mas nem tudo foi perdido… tiramos umas fotos pra mostrar aqui… 🙂

Visitação sem vagas… 🙁

Vale mencionar que o quartier europeu é uma parte bem moderna da cidade de Bruxelas que contrasta bastante com a região da Grand Place, por exemplo.

Museu Magritte

Voltamos para a área mais próxima do albergue onde visitamos o Museu Magritte que exibe obras Surrealistas do artista Belga René François Ghislain Magritte. Nesse, finalmente, conseguimos entrar 🙂 Ficamos vendo os quadros e esculturas enquanto um temporal caía lá fora.

Temporal e exposição encerrados, fomos andando pro albergue e no caminho tiramos mais fotos com o Palais Royal e vimos um cartaz dizendo que o Gilberto Gil faria um show lá em Bruxelas.

Não percam! Gilberto Gil, 5 de Julho em Bruxelas

Trem pra Bruges

Esse foi nosso último dia em Bruxelas, achei dois dias inteiros o suficiente. Bateu mais ou menos com o folheto que pegamos no albergue. Gostei da cidade… me surpreendeu o tamanho e agito dela. Esperava algo menor.

Trecho do folheto do albergue sobre Bruxelas

Partimos com nossas malas de metrô da Botanique para a Bruxelles Midi, mesma estação onde chegamos.

Lanchamos no Panos que é uma lanchonete de sanduíches comum nas estações de trem e metro belgas e entramos no trem lotado para Bruges. Fomos inclusive em pé durante uma boa parte do percurso. Chegando em Gent, uma outra grande cidade Belga, muita gente desceu e conseguimos sentar.

Em pé no trem pra Bruges… a la Rio 🙂

Já sentando, chocado com as notícias em Holandês 🙂

Criançada no trem

que sono da belga…

Compramos nosso ticket direto no site da companhia nacional de trens belgas a SNCB. Sem taxas, impressão em casa, tudo numa nice.

Chegando em Bruges

Uma hora depois estávamos em Bruges, onde, pela primeira vez na historia das minhas viagens fora do Brasil fiquei num hotel.

BRUGGE escrito em Holandês, trem da SNCB ao fundo

Pegamos um quarto num hotel budget da accor chamado ETAP na própria estacão de trem de Bruges. Segundo a Aline, o ETAP equivale ao Hotel Fórmula 1 do Brasil. Reservamos com bastante antecedência e pegamos uma tarifa especial que dividindo por dois dava a media do preço de um albergue da rede HI HOSTEL.

O quarto era compacto e bem moderno. Outra vantagem é que como era na praça da estação, não precisamos andar muito ou pegar transporte com as malas.

Mais de Bruges no próximo post!

Abcs

Renato Vieira