Pedalando em Bruges

pelo viajante , em

 

Bruges, 23 de Junho de 2012,

O título é um plágio do post que escrevi para Genebra no ano passado. Fazer o que? Foi isso que fizemos em Bruges. Pedalamos a cidade toda. 😀

Acordamos com um frio de assustar… O vento fazia com que a temperatura parecesse ainda mais baixa… Pelo menos não chovia… Isso é o que interessa!

Apenas 14ºC em Bruges

Logo embaixo do albergue  hotel (desculpem a força do hábito, quem leu o final do post anterior entende) havia um enorme estacionamento de bicicletas onde era possível alugar as possantes para um passeio de 1h, 4h ou 1 dia inteiro. Esse é um serviço prestado pela própria estação de trem de Bruges.

nunca tinha visto tantas bicicletas juntas…

Aí vai a primeira diferença para Genebra. Em Bruges tivemos que deixar um depósito de 50 euros que pegaríamos de volta ao devolver a bike e ainda pagamos 12 euros pelo aluguel do dia. Em Genebra o aluguel era gratuito e o depósito de apenas 20 francos suíços.

Mas tudo é festa! Vamos pedalar e conhecer Bruges!

Aline animada pra começar a pedalada! 🙂

Montados nas bikes saímos da praça da estação central de Bruges em direção ao centrinho. Nos deparamos com uma cidadezinha de cinema. As construções antigas, os canais, as ruazinhas e vielas … Simplesmente deixamos o nosso roteirinho no bolso e saímos pedalando por Bruges …

No cruzamento entre Goezeputstraat e Westmeers

Vez e outra parávamos para tirar fotos … Sem intenção encontrávamos pouco a pouco os pontos que havíamos marcado de visitar…

conseguimos uma foto com sol! 🙂

 

Westmeers

Prédio típico na Sint-Salvatorkerkhof

Contrução típica de Bruges na Sint-Salvatorkerkhof

Outra coisa que nos fazia parar era a multidão … Quando chegamos no início da noite passada a cidade parecia calma e vazia … Hoje, um sábado, estava completamente tomada por turistas.

Em alguns trechos era difícil pedalar… fizemos um videozinho pra mostrar a movimentação da galera!

Bruges é uma cidade muito pequena e próxima ao mesmo tempo da capital Bruxelas e do país vizinho, Holanda. Notamos que muitas pessoas que estão visitando principalmente Bruxelas, pegam um dia de sua estada e vão de manhã cedo de trem para Bruges, fazem tudo e no fim da tarde regressam à capital.

Bom, falemos então dos principais pontos de Bruges…

Grote Markt

Principal praça de Bruges com uma grande concentração de cafés e bares. Desde 1995 o tráfego de carros está proibido na praça o que dá mais espaço para as apresentações de artistas com mágica, música, piadas e etc. Quando passamos por lá tinha uma orquestra de adolescentes americanos tocando. Como de praxe, fizemos um vídeo. 🙂

A Grote Markt é equivalente a Grand Place de Bruxelas. Na verdade é o mesmo nome só que escrito em Holandês.

Diferentemente da francófona Bruxelas, a língua holandesa é predominante em Bruges.

Falando nisso, coloquei um adendo no final pra explicar e comentar superficialmente como esse negócio de língua e região consegue ser tão complicado num país tão pequeno como a Bélgica (o Estado do Rio de Janeiro é quase 1 Bélgica e meia) … 

Panorâmica da Grote Markt

Tiroteio de fotos de turistas na Grote Markt 🙂

Belfry de Bruges

O Belfry é um dos principais símbolos de Bruges e, junto com todo centro histórico da cidade, integra a lista da UNESCO de Patrimônio da Humanidade.

Localizado no Grote Markt, o Belfry é um imponente prédio com um grande sino no alto de sua torre. O nome técnico pra ele seria um campanário ou torre sineira. O Belfry de Bruges era usado para guardar arquivos da cidade. Do topo de sua torre era possível avistar incêndios e outros perigos que ameaçavam a cidadezinha.

Depois de pegar uma fila razoável subimos todos os 366 degraus até o sino de onde se pode ver Bruges com algumas grades no caminho!

Assim que chegamos lá deu a hora do sino tocar… Foi ensurdecedor… Filmamos… 🙂

Na frente do Belfry preparando pra subida!

Grote Markt vista do alto do Belfry

Zooming na Grote Markt do alto do Belfry

Sint-Salvator Cathedral vista do alto do Belfry

ChocoStory Museum

Descemos do Belfry e seguimos pro museu do Chocolate … O preço da entrada custava mais caro do que chocolates na loja da Godiva na Grote Markt… Decidimos por uma foto fora e duas barras da Godiva! 😀

Godiva pronto pra ser comido!

Bruges segue a tradição Belga e o que não falta por lá é chocolate e waffles!

Choco

5kg de Nutella, comum nas barraquinhas de waffles

Brug 

Segunda praça mais importante de Bruges. Onde fica a prefeitura e a Basílica do Sagrado Sangue de Cristo (Heilig-Bloedbasiliek). Acredita-se que nessa basílica há um frasco com o sangue de Jesus…

Prefeitura de Bruges na praça Brug

 

Heilig-BloedbasiliekLá pelas oito horas da clara noite de Bruges voltamos pedalando pra devolver a bike e subimos pro albergue hotel pra ver a vitória fácil da Espanha sobre a França por dois a zero pela Euro Copa 2012.

Para quem estiver em Bruxelas e decidir dar uma passadinha em Bruges deixo aqui o mapinha do nosso roteiro.

primeira metade do mapa

segunda metade do mapa

É isso! Amanhã partida pra Holanda! Se o tempo ajudar paramos antes em Kindedjik para ver os tradicionais moinhos holandeses.

Adendo sobre a questão dos idiomas e regiões da Bélgica 

Como eu prometi no meio do texto ….

É mais ou menos assim … Pega a Bélgica e divide com uma linha horizontal mais ou menos no meio … A parte sul é a Valónia onde predominantemente fala-se francês;

A parte norte são os Flanders, região mais rica, onde vivem os Flamengos, que falam holandês. Tem uma região pequena à leste que fala alemão mas não vem ao caso agora.

Bruxelas, a capital, sede do governo e onde mora o Rei, fica geograficamente na região dos Flanders, mas fala francês e é considerada uma região independente.

Valões e Flamengos parecem não se entender muito bem… De 2010 pra 2011 a Bélgica chegou a ficar 249 dias sem um governo pois não conseguiam formar uma coalizão com integrantes dos dois lados … Me parece que eles não se separam de vez pois aí começaria uma disputa ainda mais ferrenha pra decidir quem ficaria com Bruxelas… Complicado… Interessante que mesmo com essa dificuldade toda de fazer política internamente eles conseguem ser capital da união europeia, OTAN, batata-frita e tal…

Abcs

Renato Vieira

Veja também:


  voltar à página inicial