Contos de viagem, dicas, vitórias e derrotas

 
 

Vero Dodat, Aux Délices de Manon e Grande Roue de Paris

pelo mochileiro , em

 

Paris, 24 de Novembro de 2017

Assim que finalizamos nossa sessão de fotos, literalmente corremos para o Restaurante Vero Dodat onde tínhamos reserva para o almoço. Amanda queria ir no banheiro e a gente estava com bastante fome!

Esse restaurante fica dentro da quase bicentenária Galerie Vero Dodat, uma das tradicionais “Passages de Paris“, localizada bem pertinho do Louvre e do Palais Royal. Ao chegar lá, encontramos um restaurante simples, pequeno, num lugar bonito, histórico, reservado; com atendimento familiar, comida quente, caseira e gostosa. Tudo que precisávamos depois das três horas pegando frio na ruas de Paris! rsrs

Bea na Galerie Vero Dodat

De entrada, peguei um Gratin de poire et jambon à la fourme d’Ambert que é um prato gratinado que leva pedaços de presunto, pera e um queijo francês chamado fourme d’ambert. Simplesmente sensacional! De prato principal fui no Filet de poulet poêlé à la crème de cacahuètes que era um frango grelhado com creme de amendoim e legumes! Já a Bea, como virou vegetariana, improvisou junto ao dono do restaurante um creme de queijo de entrada seguido por um prato de legumes. Pra acompanhar a refeição, dividimos um vinho tinto da região de Côtes du Rhone!

Rue Saint-Honoré

Saindo da Galeria começamos a flanar ali mesmo pela região do 1° arrondissement e chegamos até a Rue de Saint Honoré. Essa rua é famosa por abrigar lojas de marcas conceituadas na França e em todo mundo (nada para o nosso bico rsrs).

Falando em marcas famosas, ao chegar na esquina da Rue Saint Honoré com a Place Vêndome, encontramos uma literalmente radiante loja da Louis Vuitton! Uma verdadeira obra de arte!

Loja da Louis Vuitton – Place Vendôme

Place Vendôme e Rua Saint Honoré

Aux Délices de Manon

Caminhando um pouco mais a frente, ainda na Rue Saint Honoré, fomos tentados por uma daquelas vitrines de doces chamativas de Paris e acabamos não resistindo! Como não havíamos comido sobremesa no almoço, nos permitimos uma parada não planejada para adoçar ainda mais a vida!

Vitrine Aux Délices de Manon

Aux Délices de Manon – Amanda namorando os chocolates

Vitrine Aux Délices de Manon

Em meio a árdua missão de escolher algo dentre tantas delícias, fiquei com a Ópera, uma iguaria francesa que eu já planejava experimentar nessa viagem! Trata-se de um doce feito em camadas composto, principalmente de, chocolate, creme, café e biscoito. Confesso que apesar de muito bem feita não fiquei impressionado com o sabor não…. Já Amandinha escolheu uma colorida Charlotte, cheia de coloridas frutas silvestres em cima, além de tomar um chocolat chaud!

Aux Délices de Manon – Bea e Amandinha

Aux Délices de Manon – Minha Ópera

Aux Délices de Manon – Amandinha olhando as frutinhas da Charlotte

Grande Roue de Paris – Place de la Concorde

Depois desse pitstop, fomos caminhando até a Decathlon onde fizemos umas comprinhas para tentar ficar mais confortáveis nquele frio. Essa loja de esportes, que tem uma filial na Barra da Tijuca no Rio, fica próxima a Église de la Madeleine. Inclusive, tem uma saída do metrô Madeleine que já cai dentro da Decathlon.

Ficamos impressionados com os preços baixos que encontramos! Mesmo no Brasil os preços da Decathlon são acessíveis mas em Paris era extremamente barato! Por exemplo, compramos um mochilão de viagem por 5 euros, roupa térmica por 7 euros e daí por diante. Vale muito a pena!

Saindo da Decathlon caminhamos até a Place de la Concorde que fica na frente dos Jadins de Tuilleries, alinhada com o Louvre, com a Champs-Elysée e com o Arco do Triunfo. Nosso objetivo era dar uma volta na Grande Roue de Paris, que é uma grande roda gigante montada ali todos os anos, desde 1993, durante o período de festividades de final de ano.

Grande Roue, Amandinha, Torre Eiffel e o Obelísco da Concorde

Bea, Amandinha e a Grande Roue

Aliás, de acordo com uma decisão da administração pública de Paris que saiu dois dias antes de embarcamos na Grande Roue, 2017 pode ter sido o último ano em que a roda gigante foi montada na Place de la Concorde. A alegação dos que foram a favor dessa decisão é que a roda não se encaixaria na paisagem histórica da região (matéria do Le Parisien aqui)….

Nós na fila para subir na Grande Roue de Paris

Guardando as devidas proporções, esse argumento foi o mesmo que usaram para tentar desmontar a Torre Eiffel após o fim da Exposição Universal de 1889 para o qual a Torre foi erguida! Ainda bem que, no caso da Torre, não conseguiram! Alguém conseguiria imaginar Paris sem a Torre Eiffel no horizonte? Eu achei a Grande Roue bem bonita, principalmente quando iluminada a noite!

Foto que fiz da Champs-Elysée e Arco do Triunfo do alto da Grande Roue

É isso galera! Mais contos de viagem nos próximos posts!

Abcs

Renato Vieira