Contos de viagem, dicas, vitórias e derrotas

 
 

Uma visita aos Gárgulas da Notre Dame

pelo mochileiro , em

 

Paris, 26 de Novembro de 2017

Depois da Amanda ter brincado bastante na Square Jean XXIII, seguimos nosso caminho em direção a Catedral de Notre-Dame. Nossa ideia era subir nas Torres da igreja e, se a fila desse uma trégua, entraríamos no templo também.

Notre-Dame de Paris

Eu entrei no templo em 2010 e subi as Torres em 2012. O templo, grandioso e imponente, se distingue não só por seus traços arquitetônicos no estilo gótico mas também por sua grande importância na historia da França! Como exemplo de fatos históricos que ocorreram na Notre-Dame, podemos citar a coroação do imperador Napoleão Bonaparte em 1804 e a beatificação de Joana D’Arc, padroeira da França, em 1909!

Amandinha dentro da Notre-Dame

Amandinha dentro da Notre-Dame

Lojinha dentro da Notre-Dame de Paris

O panorama visto do alto das torres de Notre-Dame também merece muito destaque! Ver Paris lá de cima, na companhia dos gárgulas é fantástico! Para chegar lá, entretanto, tínhamos dois desafios: O primeiro era enfrentar a fila, na lateral da igreja, num frio danado, tomando vento gelado na cara! rs O segundo era subir os mais de 400 degraus da escada em formato espiral, muito provavelmente carregando Amandinha nos braços! hehe

Amandinha dentro da Notre-Dame de Paris

Parando para descansar durante a subida. Amanda com ingresso na mão

A subida nas Torres da Notre-Dame é paga mas ainda não era possível comprar o ingresso via internet. Para tentar evitar grandes filas no local, funcionários da Catedral distribuíam senhas numeradas e com horário marcado para que a cada 10 ou 15 minutos, um grupo limitado de pessoas acessassem as torres, comprassem o ingresso e iniciasse a subida.

Lá em cima, gárgulas ao fundo

Notre-Dame de Paris

Amanda estava encantada com a Notre-Dame! No entanto, diferentemente do que possa se imaginar, não era com o Corcunda de Notre-Dame que ela fantasiava! O foco dela na verdade estava nos Gárgulas… Aquelas criaturas feias, feitas de pedra, que se você for analisar bem nem condizem com igreja, cuja função principal é escoar água da chuva.

Amandinha se preparando para enfrentar os gárgulas!

Torre da Notre-Dame de Paris

Amanda “conversava” com os gárgulas num clima que misturava coleguismo, um medo respeitoso e também muita coragem! Isso porque eu ficava falando pra ela que os gárgulas só comiam crianças que desobedeciam os pais e crianças que não se alimentavam direito hehehe Já as crianças que obedeciam e comiam de tudo poderiam desfrutar de uma boa e saudável amizade com os monstrinhos de pedra! hehehe

Torre da Notre-Dame de Paris

Sem querer, com essa brincadeira que fiz com Amanda, acabei de certa forma representando a função religiosa dos gárgulas. Acredita-se que essas criaturas estejam presentes em muitas igrejas góticas para ser uma espécie de lembrete aos fiéis de que é importante manter-se sempre atento e vigilante pois o “inimigo” nunca descansa!

Gárgulas da Notre-Dame de Paris

Subi com a Amandinha no braço fazendo curtas paradas para pegar fôlego! Não foi fácil mas também não foi tããão difícil como eu esperava. Ao chegar lá em cima, no fim da escadaria, veio aquele sentimento de alívio! Conseguimos! Era hora de aproveitar a vista, admirar a arquitetura e deixar Amanda se divertir papeando com os gárgulas bem de pertinho! hehehe

Família na Notre-Dame de Paris

Na frente da Notre-Dame

Ainda tem bastante coisas pra falar sobre esse domingo 26 de Novembro! Continuo no próximo post!

Abcs

Renato Vieira