Europa de bicicleta

pelo viajante , em

 

Aqui no FPE não cansamos de elogiar o transporte público europeu. Metrô, bondes e trens são sempre lembrados por serem fáceis de usar e ter alcance territorial incomparável com o que estamos acostumados por aqui. Entretanto, se o seu roteiro está montado certinho com os pontos a visitar agrupados por proximidade, temos uma dica para tornar seu deslocamento ainda mais divertido: Vá de bicicleta! Pedale!

Enquanto aqui no Rio estamos começando com serviços como o BikeRio, muitas cidades europeias já estão nessa onda há bastante tempo. De todos os serviços de compartilhamento público de bicicletas, a Velib, de Paris, é sem dúvida a mais famosa. O serviço entrou em operação há seis anos, em Julho de 2007! A Velib possui mais de 20.000 bicicletas distribuídas  por mais de 1.200 estações! Eduardo Paes e Sérgio Cabral, fãs de carteirinha da capital francesa, também já deram umas voltinhas usando o sistema.

Cabral e Paes andando de Velib na frente do Hotel de Ville

Cabral e Paes de Velib na frente do Hotel de Ville, no centro de Paris

Mapa de estações da Velib... Nem dá pra ver Paris

Mapa de estações da Velib… Nem dá pra ver Paris!

Gustavo de Velib nos Jardins de Tuileries em 2011

Gustavo de Velib nos Jardins de Tuileries em 2011

Aline estacionando a Velib na Rue des Belles Feuilles

Aline estacionando a Velib na Rue des Belles Feuilles em 2012

Estrasburgo, Bruxelas e Luxemburgo são outras cidades que nós do fuipraeuropa visitamos e também oferecem esse tipo de serviço. Além da quantidade de estações e bicicletas disponíveis, essas cidades possuem muitos quilômetros de ciclovias e ciclo-faixas nas áreas mais turísticas e, também, nas áreas mais residenciais e suburbanas.

Estação da "Villo!" no quartier europeu em Bruxelas

Estação da “Villo!” no quartier europeu em Bruxelas

Eu chegando numa estação da "Vél'oh" no quartier do Governo em Luxemburgo

Renato chegando numa estação da “Vél’oh” no quartier do Governo em Luxemburgo 2012

As cidades que não dispõe do serviço de compartilhamento público de bicicletas possuem diversos pontos onde é possível alugar as bikes. Estações de trens, lojas particulares, albergues e hotéis… caso você  não veja uma placa bem grande dizendo que existe aluguel de bicicletas nesses lugares simplesmente pergunte! Certamente, você terá resposta positiva! Já pegamos bicicletas na Gare de Cornavin (principal estação de trem de Genebra) e também na Brugge Centraal (principal estação de trem de Bruges). No albergue Stayok Vondelpark em Amsterdam também é possível alugar as magrelas.

Gustavo de bike em frente a ONU na Place des Nations em Genebra

Gustavo de bike na frente da ONU na Place des Nations em Genebra

Renato de bike pelas vielas de Bruges

Renato de bike pelas vielas de Bruges

Falando em Amsterdam, a Holanda é realmente um ponto fora da curva! Existem mais bicicletas do que habitantes por lá! rs É impressionante a quantidade de bicicletas que circulam na capital do país! Mas no interior não é diferente. Ao parar para almoçar em Zaanse Schans, aquele pequeno vilarejo que visitamos próximo a Amsterdam, vimos dezenas de crianças e adolescentes indo e voltando de suas escolas montados em suas bicicletas. Era de deixar tonto!

Recentemente vi um gráfico super maneiro feito pelo pessoal da LonelyPlanet com algumas estatísticas estarrecedoras sobre a relação entre os holandeses e as bicicletas. Dá uma olhada abaixo:

Gráfico da LonelyPlanet sobre os holandeses e suas bicicletas

Gráfico da LonelyPlanet sobre os holandeses e suas bicicletas

Um dos aglomerados de bicicletas que fotografamos na nossa primeira passagem por Amsterdam em 2010

Aglomerado de bicicletas que fotografamos na nossa primeira passagem por Amsterdam em 2010

São mais de 19mil Km de faixas exclusivas. Quase mil quilômetros pedalados por cada holandês em média por ano. 18 milhões de bicicletas para 16,4 milhões de pessoas!

As vantagens de se pedalar pela Europa são muitas! Comparada com o metrô, você tem a possibilidade de VER a cidade. De metrô você vai de um ponto a outro por debaixo da terra e acabou. Todo o caminho entre esses pontos simplesmente são perdidos aos seus olhos. Caminhando você até resolveria esse problema da visão mas ganharia de bônus algumas bolhas nos pés, gastaria seu tênis e demoraria um pouco mais! rs

E vamos combinar né?! Pedalar é divertido! De quebra você ainda entra um pouco no clima dos locais que usam as bicicletas para seus deslocamentos cotidianos!

É isso aí! Quando estiver em solo europeu, considere dar uma pedalada sempre que possível! Vai ver como é prazeroso pedalar com a devida infraestrutura e consciência!

Abcs e até a próxima

Renato Vieira

Veja também:


  voltar à página inicial